Abeu Colégios muda sistema de avaliação dos alunos

Alunos são submetidos a simulados semanalmente. Objetivo é elevar índice de aprovação

A novidade pedagógica da Baixada Fluminense vem da Abeu Colégios. Sabe aquela mania de pegar o caderno e o livro para estudar na véspera da prova?! Já era! Foi! Neste ano letivo 2016, alunos dos ensinos fundamental e médio têm compromisso com o conhecimento toda quarta-feira. Chova ou faça sol, calor ou frio, rola o simulado. O treino é um elemento importante nas mudanças do sistema de avaliação da Instituição, que visa melhorar ainda mais a qualidade do aprendizado dos estudantes.

Segundo o gestor da Abeu Colégios, André Rocha, a reformulação implantada atua na direção de redimensionar o ensino e a aprendizagem. “Por seis meses elaboramos estudo teórico e prático para entender todos os pontos fortes e vulneráveis da avaliação tradicional”, explica Rocha. Foram realizadas reuniões e entrevistas com todos os segmentos dos colégios. Professores, diretores, alunos foram entrevistados.

De acordo com Rocha, as novas avaliações da Abeu Colégios são elaboradas com base no diagnóstico realizado ao longo do ano letivo. “Consideramos não só o resultado no simulado, como também nas provas, a atuação em sala de aula, atividades extracurriculares, seminários, debates”, comenta. Até o final do ano, serão 32 aplicações de simulados.

Toda quarta-feira é dia de simulado

Toda quarta-feira é dia de simulado na Abeu

O foco é mudar a consciência do aluno. “O objetivo é conscientizar o estudante de que não se pode ser passivo diante do aprendizado. Isto é, ele deve entender que deve deixar a cômoda situação de estudar apenas na época de provas. Nesse sentido, o simulado colabora”, opina o gestor Rocha. Ele considera ainda que o modelo contribui para que o aluno visualize os pontos fortes e as vulnerabilidades.

Quanto à aceitação da mudança, Rocha comenta que, no princípio, gerou um susto na galera, mas, com o processo implantado, já rende elogios. “Os alunos começam a perceber que o novo sistema prepara, inclusive, psicologicamente. Eles treinam leitura, concentração, condicionamento físico, controla nervosismo, tempo, ansiedade”, justifica Rocha.

O que era desconfiança passa a ser um novo estilo de convivência entre pais e filhos. É o que mostram as reuniões de pais e os atendimentos realizados pela Orientação Educacional da Abeu Colégios. Segundo a gestora da unidade Belford Roxo, Daniele Cambraia, pais relatam que os filhos apresentam um comportamento diferente quando o assunto é estudar. “Os alunos já mostram em casa uma conduta de maior compromisso com o processo educativo e há pais que relatam que estão estudando com os filhos”, conta com emoção a gestora.

Para a gestora Cambraia, os depoimentos de satisfação com a nova proposta sinalizam que o caminho está certo. O fato é que os alunos estão impactados  com o ritmo das aulas  e  com o novo modelo de avaliação. “No geral, eles estão reaprendendo a estudar, a administrar o seu tempo, aprendendo a ter foco em resultados compreendendo que necessitam investir maiores esforços, para alcançarem melhores resultados a cada semana”, analisa Cambraia.

Alunos assistem aula de Biologia

Alunos assistem aula de Biologia

Demonstrando maturidade, apesar de ser apenas uma adolescente de 13 anos, Natally de Paula Rodrigues da Silva, aluna do 9º ano do ensino fundamental, na unidade Belford Roxo, afirma que o novo sistema de avaliação estimula o raciocínio. Em seu primeiro ano na Abeu Colégios, a estudante conta que já vivenciou o modelo simulado em outras instituições. “O método implementado aqui é o melhor que já participei. Estimula o estudo e confirma o aprendizado, e os professores estão sempre dispostos a orientar os alunos”, destaca De Paula. Bem articulada e com senso crítico organizado, ela mira seu futuro profissional no jornalismo e no direito.

Quem vive o ano de preparação para o Enem também elogia o sistema. É o caso da aluna do 3º ano do ensino médio na Abeu Colégios – Belford Roxo - Carla Araújo de Macedo Nogueira, 15 anos. Focada numa vaga para jornalismo, ela percebeu que para chegar a uma universidade de destaque no cenário acadêmico era preciso aumentar a carga de estudo. “É legal observar que o nosso colégio está oferecendo uma base forte para alcançar à aprovação no Enem”, avalia. Nogueira aplaude a mudança e diz que depois de passar por seis simulados considera que está em uma evolução na escala de ganho de aprendizado.

Para Rocha, no momento em que os alunos da Abeu Colégios realizarem concursos estarão habituados com as competências e habilidades necessárias e cobradas nos mais atuais concursos escolares. “Ao adotar o novo sistema de avaliação, buscamos melhorar a classificação do colégio no ranking do ENEM e fomentar a aprovação dos alunos”, finaliza o gestor.

Reportagem: Fernando Fraga

Fotos: Rodolfo Walter

Comentários

comentários