Vídeo aprova participação de aluna da Abeu Nilópolis na condução da tocha olímpica

Alexandra Luparelli diz que só vai acreditar que foi selecionada quando estiver percorrendo os 200 metros com o símbolo dos jogos

O objetivo profissional é ser delegada da Polícia Federal, mas os olhos marcantes da aluna do 2º ano do ensino médio da Abeu Colégios Nilópolis Alexandra do Nascimento Luparelli, 15 anos, uma dos cinco representantes da Instituição selecionadas no Festival das Escolas para participar do revezamento da tocha olímpica durante a passagem pelo município de Nova Iguaçu, em agosto, lembram os da atriz Juliana Paes. Tímida, ela baixa a cabeça e libera um sorriso pequeno indicando surpresa.

Para conquistar a vaga no evento, Luparelli produziu um vídeo de 1 minuto e 30 segundos. O roteiro foi inspirado na própria família, especialmente no irmão Artur, de três anos. “A princípio não sabia o que fazer, até que bateu um estalo: observei as aventuras do caçula e decidi que aquele seria o caminho”, conta. Ao final da produção, a estudante chegou à conclusão que havia realizado um trabalho totalmente inserido na história dela. “Foi algo novo, enriquecedor e emocionante”, avalia.

"Roteiro inspirado no irmão"

"Roteiro inspirado no irmão"

Luparelli faz questão de registrar que a conquista foi surpreendente e também só foi possível com a colaboração do primo Ruan Gomes, 15 anos. “Ele foi meu câmera, diretor e editor, além de me apoiar desde o início”, agradece. Mas, na verdade, a aluna da Abeu Nilópolis ainda faz sessões beliscões para verificar se tudo não passa de um sonho.

“Não sei explicar. Nunca imaginei ser selecionada para conduzir um símbolo tão importante como é a tocha olímpica. Para mim era mais um trabalho de escola e quando soube do resultado, da dimensão que é a conquista, fiquei assustada”, revela emocionada Luparelli. Segundo ela, a certeza de que tudo isso é realidade só vai chegar no momento em que estiver percorrendo os 200 metros com a tocha.

Moradora no Centro de Nilópolis e filha dos comerciantes da cidade Alexandre Silva e Valdelice Nascimento, a adolescente diz que curte todos os esportes, mas considera que sua coordenação motora é um ponto fraco. “Admiro os esporte, mas admito não ter o DNA do atleta”, lamenta Luparelli. O preparo físico, isso não a preocupa. Diariamente a estudante pratica musculação e já planeja pedir auxílio ao professor de Educação Física da Abeu Guilherme Simões para o treinamento aeróbico.

Luparelli faz musculação

Luparelli faz musculação

Quanto ao incentivo da família, Luparelli conta que depois da divulgação do resultado, o pai Alexandre Silva é só orgulho. “Ele está em estado de graça. Só fala nisso e conta a história para quem encontra pela frente, mas antes, na fase de preparação do vídeo e da inscrição, só me zoava. Ele dizia que eu não iria ganhar nada”, entrega.

A coordenadora de Esporte da Abeu Colégios, Kárem dos Santos Ferreira, diz que a aluna Alexandra Luparelli representa uma geração de muito valor da Instituição. “A equipe de professores de Educação Física desenvolve um trabalho de excelência e os resultados surgem. A Abeu Colégios é a vencedora do Festival das Escolas na Baixada Fluminense, com cinco alunos na condução da tocha. Todos merecem aplausos”, finaliza.

Reportagem: Fernando Fraga

Fotos: Gabriela Mineiro

Comentários

comentários